MOEMA

MOEMA
PAPIRUS DO EGITO

terça-feira, 12 de novembro de 2013

CADÊ O MELÃO DE SÃO CAETANO?



Quando trabalhava na Universidade Federal do Maranhão (UFMA), as minhas atividades não se restringiam às aulas de Parasitologia. Além de coordenar projetos, desenvolver pesquisas e orientar monografias de alunos de graduação do Curso de Farmácia, também coordenava os Cursos de Especialização e Atualização, oferecidos pelo Departamento de Patologia.
Alguns desses cursos foram realizados em parceria com a Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), envolvendo professores do Curso de Veterinária. Cheguei, inclusive, a orientar algumas  monografias de Curso de Especialização em Patologia Animal para veterinários, quando os temas eram sobre ácaros e insetos.
Uma das monografias apresentadas por um veterinário, embora não tendo sido por mim orientada, interessou-me sobremaneira e que versava sobre o uso de sumo de folhas de melão-de-são-caetano, no tratamento de sarna de canídeos.
Aposentei-me há vinte e um anos, mas esse tema é recorrente em minhas lembranças. Essa erva, na realidade uma trepadeira, a essa época era muito comum, encontrada sobre cercas, muros e nas ruinas  dos nossos velhos casarões em processo de deterioração.
Ultimamente, e bota tempo nisso, não a tenho visto nos terrenos baldios e nem na periferia. O que teria concorrido para a sua escassez? Os inseticidas usados no combate às doenças transmitidas por insetos? Competição biológica com espécimes mais resistentes? E na zona rural, será que desapareceu, também?
Ontem ao sair de casa deparei-me com um pezinho da erva, num dos canteiros da minha pequena área, chamada pomposamente pátio. Remeteu-me instantaneamente para a minha infância, em Pinheiro, quando brincava de “boizinho”, colocando nos frutos perninhas feitas de palito de fósforo. Fiquei eufórica. Ao chegar no Papiros do Egito para mais um dia de trabalho, acessei o Google para ter maiores informações sobre a planta.
Foi uma grande surpresa saber das propriedades medicinais do melão de são-caetano, por seu grande número de princípios ativos, alguns alcaloides, verdadeiro arsenal farmacológico. E lembrar que essa planta já foi e ainda é tão desdenhada, combatida como erva daninha! Pedí a todos de casa para  não arrancá-lo, orientando-os como regá-lo e ajudá-lo a subir com as suas gavinhas.
Com os dados levantados em livros específicos sobre Plantas Medicinais e outros obtidos no Google não resisti à tentação de escrever um texto para postar no meu Blog e informar não só os meus seguidores, mas os meus amigos do Facebook.


                                             EIS O QUE DESCOBRI:
Pertence à família das Cucurbitáceas e o seu nome científico é Momordica charantia. De origem asiática, disseminou-se para todas as regiões de clima tropical e subtropical. Foi introduzida no Brasil pelos africanos, procedentes de Guiné e que vieram na condição de escravos, provavelmente na região das minas auríferas, que a plantaram perto de uma capelinha, em Mariana, cujo padroeiro era São Caetano. Era usada, por eles, em infusão contra febres e em banhos para facilitar o parto. Os frutos quando maduros adquirem uma cor de ouro, parecido com um pequeno melão, de grande beleza e paladar suave, daí ser denominado melão-de-são-caetano. É uma planta herbácea, anual, reproduzida por sementes e alastrada através de rizomas; caule estriado com até 3m de comprimento, ramos quadrangulares principalmente na parte inferior com gavinhas simples, longas e pubescentes, que se prendem nas superfícies, obstáculos, plantas vizinhas, sendo, portanto, trepadeira e não rasteira como outras espécies dessa família: melão, melancia, abóbora.
A planta é encontrada na Ásia (China, India Malásia), África (Gana), América (Brasil, Colômbia, Cuba, Haiti, Nicarágua, Panamá, Peru, México, Caribe) e na Nova Zelândia. Conhecida pelos índios da Amazônia que usavam toda a planta: haste, folhas, frutos e arilo.
No Maranhão foi descrita pela primeira vez, em 1826 por Frei Francisco de N. Sra. dos Prazeres Maranhão em sua obra Poranduba Maranhense.
Momordica deriva do latim e significa mordida, pois as folhas alternadas, palmatífidas com cinco lobos sinuado-dentados, recortadas como se fossem mordidas. Planta monóica com flores amarelo-pálidas ou quase branco, masculinas e femininas, isoladas nas axilas das folhas, com cinco pétalas, arredondadas ou recortadas, de textura fina e muito delicadas; os frutos são oblongos  e quando verdes parecem pequenos pepinos. O fruto, cuja haste é pilosa é uma cápsula coberta de protuberâncias ou espinhos moles, de consistência carnosa de cor amarelo-avermelhado. Quando o fruto amadurece abre-se em três válvulas expondo as sementes cobertas por um arilo, disputado pelas crianças e por passarinhos. O fruto verde é totalmente comestível.
Conhecida por vários nomes como: erva-de-lavadeira, melãozinho, fruto de negro, fruta de cobra, erva de são Vicente. Nos povoados e pequenas cidades é considerada uma praga para a plantação, muito comum em cercas vivas de terrenos abandonados ou margeando casebres dos lavradores. Seus frutos são chamados boizinhos pelas crianças e as folhas usadas pelas lavadeiras para clarear roupas e pelos criadores para banhar seus animais.
                  Espécie ruderal usada tanto na culinária como na medicina caseira, considerada revolucionária  devida à sua versatilidade como alimento e em aplicações terapêuticas.

                                                 VALOR  ALIMENTÍCIO


Bastante conhecidos nas comunidades nipo-brasileiras, principalmente pelos descendentes da província de Okinawa onde se consome esses frutos. Em seus restaurantes  são denominados miguari, ninagori ou goya e entram no preparo de saladas, picles ou cozidos. Os descendentes de japoneses os cultivam e os comercializam, ainda verdes, em boxes de mercados e nas feiras onde vivem. Os frutos novos são comestíveis, quer crus, em saladas, quer fritos ou cozidos, depois de separadas as sementes e escaldados para tirar o amargor.
O licopeno encontrado no arilo das sementes fornece um excelente corante natural dos alimentos. Apresentam, também, elevados teores de potássio, zinco, manganês, ferro, fósforo, cálcio e vitaminas A, B1, B2, B3 e C., fibras dietéticas, beta-carotenos e outros elementos como o ácido linoleico, serotonina, zeaxantina, lanoesterol, com atividades anticancerígenas.
.
                                 PROPRIEDADES FARMACOLÓGICAS
   No leste indiano e no sul da China, folhas, frutos e sementes são utilizados no controle diabetes.
Na medicina popular turca usam-se os frutos maduros externamente para cicatrização rápida de feridas  e internamente em úlceras pépticas
.Na Austrália são vendidos como plantas medicinais.
Segundo o pesquisador Marcelo Rigotti, o melão de são caetano é uma planta com grande potencial para a economia agrícola e medicinas alternativa.
Os princípios ativos mais importantes são a mormodina (alcaloide)e o ácido mormódico com as seguintes propriedades: antioxidante, antimutagênica, antileucêmica, emenagoga, antiviral para sarampo e hepatites, aperitiva e afrodisíaca. Por suas propriedades antivirais em herpes e na psoríase  está sendo testada no tratamento do vírus HIV. Também possui charantina e vicina, além do pp – insulina, peptídeo, fitoterápico com ação  hipoglicêmica, coadjuvante no tratamento da diabetes.
Os frutos amargos  contém criptoxantina que tem propriedades antimutagenéticas. Nos frutos maduros há 16% de polissacarídeos, principalmente ácido galacturônico.
Nas sementes são encontrados aminoácidos, ácido glutâmico e glicosídeos. Também substâncias tóxicas, não devendo ser ingeridas em grandes quantidades. Alguns pesquisadores condenam a ingestão de sementes.
Nas folhas: mormodicina, ácido mormódico, b-alanina, fenilalanina, b-amirina arginina, lignano calceolarissídeo, a-caroteno epóxido, b-caroteno, esteroide, charantina, criptoxantina, verbascócido, ácido gentísico, momorcodia charantia lectina e o alcaloide zeatina, 5-hidroxitriptamina.
As raízes são utilizadas como adstringente da cútis e no tratamento de micoses cutâneas causadas pelo Ptiríase versicolor (titinga ou pano branco), impigens, coceira e sarna. Também como afrodisíacas, aperitivas, anti-carbunculosas, anti-helmínticas.
Recentes estudos científicos destacam atividades: antibiótica, antileucêmica, antiviral, hipoglicêmica, antidiabética, antitumoral, laxativa, estomáquica, tônica, vermífuga, carminativa, citotóxica, depurativa, hipotensiva, imunomoduladora, lactagoga.
A infusão de seus ramos verdes é utilizada no controle de pragas e doenças das culturas, causadas por pulgões.
                                                        
                                            INDICAÇÕES  E MODOS DE USAR

As raízes são adstringentes; a haste é antifebril; o fruto verde cozido é vomitivo e antivenéreo; maduro é hemostático, sob a forma de cataplasma; o suco das folhas é emético, usado como purgante, em picadas de cobra, nas afecções biliares e na diabetes. O decocto das folhas é usado em afecções da pele; a infusão das folhas ou só o sumo usado em sarna de animais, escabiose, picada de insetos, malária, prurido, úlceras malignas e afecções biliares. A infusão da planta inteira é excelente para curar resfriados e eczemas. A mistura de folhas e frutos é usada para gogo de aves e como vermífugo. A infusão dos frutos é usada em casos de hemorróidas. Os frutos dessecados são usados em casos de prisão de ventre e como coadjuvante no tratamento da diabetes.
Baixa a febre, diminui as cólicas intestinais, facilita a extração de furúnculos. Indicada para cataratas, otites, dores reumáticas, enxaqueca, febre hepática.
Usando-se dez folhas secas para 1l. de água, obtém-se um decocto ou infusão para leucorréia, menstruação difícil e cólicas por vermes. Pode preparar-se um unguento misturando o arilo do fruto ou polpa com vaselina, para tumor, furúnculo e carbúnculo. Em queimaduras usam-se folhas maceradas com óleo de amêndoas doces.
Das suas delicadas flores obtém-se uma essência usada, como Floral de Bach, que utiliza extratos líquidos e naturais, geralmente das flores, para equilíbrio dos estados emocionais, agindo em níveis vibráteis, harmonizando a pessoa no meio em que vive. A essência retirada das flores da M.charantia é usada para tentar resolver problemas relacionados à mente, pensamentos e consequente dificuldade de relacionamento pessoal. Eficaz para ordenar ideias de forma clara e rápida, distúrbios esses que passam da mente ao físico e podem causar perda da memória, falta de apetite, desânimo, depressão.
O chá das folhas é usado por mulheres que tiveram aborto natural ou provocado, regularizando o ciclo menstrual. Sob a forma de chás e banhos de assento facilita o parto.
Preparam-se sabonetes, feitos com o sumo das folhas misturado ao sabão de coco, isento de aditivos químicos, nas micoses parasitárias. Também um óleo corporal para manchas na pele.


                                                
 EFEITOS COLATERAIS
Causa queda drástica nas taxas de glicemia em poucas horas se interagir com hipoglicemiantes, podendo causar dores de cabeça e problemas hepáticos; in vitro inibe a síntese proteica podendo apresentar efeitos teratogênicos e provocar abortos. Frutos e folhas  provocam estimulação uterina.
Contra indicado em gestantes e nutrizes. In vitro foi comprovada que afeta negativamente a produção de esperma. Meia colher de sumo de frutos verdes pode matar um bezerro, porém sua toxicidade é maior por via intravenosa.

           
  CURIOSIDADES
Em 2009 foi encontrada no Paraná uma variedade de melão gigante, com 20cm de comprimento, parecido com um pepino amargo. Entretanto, ainda não se sabe se é comestível ou se tem alguma propriedade medicinal.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              AGRADECIMENTOS
                Agradeço à amiga Luiza Helena Moraes Rego que me enviou de Florianópolis fotos do melão-gigante.
                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                CONSIDERAÇÕES  FINAIS
Para melhor compreensão das formas medicamentosas, algumas confundidas com outras, mas com efeitos diversos, daremos as seguintes definições:
Chás como tisanas – põe-se a água para ferver e quando levantar fervura jogam-se as ervas; cobre-se o recipiente e deixam-se ferver mais uns cinco minutos antes de retirar-se do fogo; coa-se.
Chás como infusão - despeja-se água fervente sobre as ervas numa vasilha, cobre-se e deixa-se em repouso por dez minutos. Os talos e raízes podem ser preparados por infusão, mas o tempo passa pra vinte a trinta minutos.
Chás por decocção – coloca-se numa vasilha água e jogam-se as ervas; leva-se ao fogo e deixar cozinhar entre cinco e trinta minutos, dependendo da quantidade de ervas. Flores, folhas e partes tenras de cinco a dez minutos; cascas de árvores e raízes deixar ferver entre quinze e trinta minutos.
Chás por maceração: põem-se as ervas de molho em água fria, durante dez a vinte e quatro horas. Este método oferece a vantagem de que os sais minerais e as vitaminas são preservados
Cataplasmas podem ser com ervas frescas  aplicadas sobre a parte afetada. As ervas frescas em saquinhos, podem ser frios ou quentes; em forma de pasta, socando-se as ervas e levando ao fogo para formar uma pasta; Compressas - usam-se panos ou pedaços de gaze que devem ser mergulhadas numa vasilha com ervas fervidas; por sobre as partes afetadas
Unguentos – O suco obtido em processadores ou socados em pilão é misturado com gordura vegetal, manteiga fresca ou óleos vegetais, levando-se ao fogo até derreter, acrescentando-se ou não cera de abelha para tornar-se mais espesso.
Inalações – Põem-se as ervas medicinais numa vasilha e leva-se ao fogo até ferver. Quando levantar fervura, aspira-se o vapor por meio de um funil de cartolina ou de metal.
Gargarejos, banhos de assento, lavagens, sucos, sumos, sopas, provavelmente todos sabem fazer.
 Fizemos referências aos seus princípios ativos, propriedades farmacológicas, formas caseiras de preparação, indicações, mas não falamos sobre os riscos da auto-medicação, mesmo com  recursos obtidos na natureza. O melão de são caetano possui muitos alcalóides sendo o seu uso orientado exclusivamente por médicos.
Peço desculpas aos leitores, embora saiba que nenhum irá ler, mas não resistí à tentação de relacionar tantos elementos químicos e fitoterápicos numa planta simples, até há algum tempo considerada erva daninha e que abre perspectivas para descobertas de fármacos importantes.
Além dos aminoácidos essenciais foram encontrados os seguintes componentes químicos: tripterpenos, proteínas esteroides, alcalóides como a charantina, charnina, criptoxantina, cucurbitina, cucurbitacina; ciclo artenóis, diosgenina, ácido elaesteóricos, eritrodiol, epinasterol, estgmata-diols ácido galacturômico, ac. gentísico, goiá glicosídeos, goiasporina, inibidora geranilato ciclase, gigsogerina, ac. L, penadecanos peptídeosáurico, ac. linoleico, linolênico, momorcharasídeos, momorcharina, momordenol, momordicilina,momordicina, momordicilina, momordicosídeos, neo-vacina b-mordina, momordolo, multiferol, ac. minístico, merolidol, ac. oleanólico, oleico, oxálico; penadecanos, peptídeos, ac. Pro-toselínico, poliptideos, proteínas ribosoma ativador, ac. rosmanírico, rubixantina, taraxerol, trehalone inibidor tripsina, uracil, vacina v-onsulina, verbascosídeo, zeatina rihosídeo, zeaxantina, zeinoxantina.

7 comentários:

  1. Gostei muito da eficiência e do poder do melão de são Caetano .gostaria de saber como se faz o sabonete caseiro. Tenho uma cadelinha que esta com fungos, os pelos estão caído e ela se coça muito. Já gastei bastante com remédios e não vejo resultado. enfim a minha cadelinha tem um ano e fazem três meses que esse problema apareceu. por favor me ajudem..

    ResponderExcluir
  2. Meus parabéns Moema!
    Excelente trabalho de pesquisa! Completo e bem ilustrado, explicando até as diversas utilizações da fruta!
    Adorei sua matéria e já. a arquivei, futuramente irei planta-la e usa-la! Esta frutinha ficou na memória da minha infância, nunca a esqueci e doravante muito menos!!
    Deixo-lhe meus parabéns e um grande abraço!
    Risa

    ResponderExcluir
  3. Franklin Stem Santos da Silva05 abril, 2014

    SALÁRIO DIGNO PARA TODOS

    A verdade é que deveria ter respeito e valorização dos nossos profissionais, salário digno é assim:
    Graduado... Dr. Médico - 100%
    Graduado... Dr. Enfermeiro - 70% do Dr. Médico
    Graduado... Outros Doutores da saúde 70% do Dr. Enfermeiro

    Nível Médio – Técnico de Enfermagem ou outros da saúde - 50% dos outros Doutores da saúde
    Ensino fundamental – Auxiliar de Enfermagem ou outros da saúde - 70% do Técnico de Enfermagem ou outros da saúde.

    30 HORAS JÁ: ENFERMAGEM E TODOS – ÁREA DE SAÚDE




    ... xxx ... xxx ... xxx ... XXX ... xxx ... xxx ... xxx ...




    Acredite: SER DOUTOR É MAIS FÁCIL DO QUE SE TORNAR ENFERMEIRO OU MÉDICO

    Os 10 MANDAMENTOS DOS DOUTORES: MÉDICOS E ENFERMEIROS

    1 - Se você não sabe o que tem, dá VOLTAREN;

    2 - Se você não entende o que viu, dá BENZETACIL;

    3 - Apertou a barriga e fez 'ahhnnn', dá BUSCOPAN;

    4 - Caiu e passou mal, dá GARDENAL;

    5 - Tá com uma dor bem grandona? Dá DIPIRONA;

    6 - Se você não sabe o que é bom, dá DECADRON;

    7 - Vomitou tudo o que ingeriu, dá PLASIL;

    8 - Se a pressão subiu, dá CAPTOPRIL;

    9 - Se a pressão deu mais uma grande subida, dá FUROSEMIDA!

    10 - Chegou morrendo de choro, ponha no SORO.

    ...e mais...

    Arritmia doidona dá AMIODARONA...

    Pelo não, pelo sim, dá ROCEFIN.

    ...e SE NADA DER CERTO, NÃO TEM NEUROSE...
    ...DIGA QUE:

    É SÓ ESSA NOVA VIROSE!!!

    Parece brincadeira, mas... É verdade!

    (Recebido por e-mail - Autor Desconhecido)

    ResponderExcluir
  4. fiquei sabendo que alguém tomou o chá feito com as folhas tomando 02 veses ao dia em 5 dias teve uma queda do triguiceridios de 360 para 90 , e que umas irmãs usavam o chá e teve ate que parar pois estava emagrecendo demais - eu mesmo tenho teor de triguiceridi.... alto vou experimentar o cha queria que alguém me desse ai a proporção e se depois de feito o cha posso conservar na geladeira por quanto tempo

    ResponderExcluir
  5. Maravilhoso esclarecimento. Já providenciei as sementes, vou plantar.
    Obrigada

    ResponderExcluir
  6. Leitura muito interessante. Eu sofri com herpes desde que eu era criança, mas só foi nos últimos anos que descobri que eu tenho herpes genital. Então eu comecei a procurar uma maneira de obter cura permanente desse vírus mortal, visitei tantos hospitais em busca de uma solução, mas nunca funcionou. Então comecei a procurar cura para o vírus da herpes.

    Pouco meses atrás, encontrei um site onde uma senhora estava compartilhando um testemunho sobre o Dr. IJAHO sobre como ele curou herpes e todas as doenças com ervas naturais, então eu decidi fazer uma tentativa para que eu envie um e-mail para o Dr. ele me contou como eu iria pegar as ervas, então eu fiz como ele instruiu alguns dias depois, recebi as ervas e comecei a tomar as ervas, conforme instruído pelo Dr.

    Fiquei chocado duas semanas depois, quando meu médico me disse que eu estava livre de herpes, então eu decidi deixar o mundo saber como eu fui curado do herpes pelo Dr. IJAHO. Você pode contatá-lo através de seu email: drijahosolutioncenter@gmail.com se você também quer curar seu herpes ou qualquer uma das doenças listadas abaixo porque o Dr. diz que ele também é uma cura para eles.

    CÂNCER

    INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

    DAIBETES

    HPV

    EX VOLTA

    LOTERY LUCKY NUMBER





    Seu email: drijahosolutioncenter@gmail.com

    Seu número de Whatsap: +2348103601042

    ResponderExcluir
  7. Olá, eu quero aproveitar essa oportunidade para compartilhar meu testemunho. Meu nome é monicia blair. Tenho 44 anos de idade. Já enfrento o problema do fibriod há mais de 8 anos, o que diz que um com ele nunca pode dar à luz. o que me deixou preocupado e triste por cerca de 5 meses até um bom dia, expliquei a minha mãe o que estava passando e ela me contou como ela dirigiu pessoas para um herbalista chamado dr.ebosele. E eu fiz com que ela entenda que eu nunca conheceu o herbalist até que ela me tenha jurado com sua vida antes de ser tocado e eu recebi o contato que é o email: dreboselesolutioncenter@hotmail.com ou número do Whatsapp +2348147461232 que contatado para cortar a história curta, ele me enviou um ervas medicinais e me instruiu sobre como levá-lo.2 semanas depois, comecei a sentir dores em torno do meu tommy e fui ao hospital para o teste. O médico me disse que estava grávida. Por favor, entre em contato com dr.ebosele agora para obter seu problema resolva agora, contactando-o em: dreboselesolutioncenter@hotmail.com ou adicione-o no whatsapp +2348147461232 ele também pode ajudá-lo a ficar grávida, mesmo quando você não tem ciclo menstrual, ele pode fazer você voltar para que você possa engravidar e ter seu próprio filho com pressa agora para que você possa compartilhar seu próprio testemunho como um expectante também, ele também me disse que ele também pode curar câncer de mama e outras doenças até mesmo viúvas e feitiços de HIV para trazer o seu ex amante de volta, ele é um grande homem, obrigado pela compreensão

    ResponderExcluir